Vento ao longo da Costa*

     
 É                                          ondeia                                                  que 

         no              que                         tudo!                lá                       tudo

                     ar                                                   É                                       existe!...
Mário de Sá-Carneiro – Manucure
  *clik1*       clik2      clik3      clik4      clik5      clik6      clik7      clik8      clik9      clik10       clik11      clik12          

13 comentários:

ana barata disse...

Nestes dias de vento - e esta imagem podia ilustrá-la perfeitamente - lembro-me sempre daquela história que vinha num dos livros de leitura da antiga primária, onde o sol e o vento apostavam qual dos 2 conseguia fazer despir os casacos aos homens cá em baixo. E o vento, apesar de soprar cada vez com mais intensidade, acabava por perder para o sol que, de mansinho e com suavidade, ia aquecendo os corpos, acabando por despi-los.

Obrigada pelo enlace.
1 beijo

Chapa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
María Diez disse...

Me gusta esta foto, Y la señora que se tapa la cara porque no quiere salir en la foto....
Buena foto.
Un saludo

Caçador disse...

No Maria, la señora se tapa la cara por causa de la arena que el viento levanta.

Micha disse...

on the rocks please!
(Fantastico!)

Ángel Corrochano disse...

Que instanta tan preciso y tan divertido a la vez

Saludos

disse...

Sensação maravilhosa de liberdade, liberdade...que o vento no rosto nos traz..!
;-)

jugioli disse...

Vento é ar da inspiração, bom sentir no rosto cheio de vida.

bjs

haideé disse...

Me encanta el viento, soy forofa, jeje... pero ayer venía acompañado por arena, y... bueno, ya lo sabes tú :) me quede como croqueta...
Me gusta el gesto del niño, y me han gustado sobre todo 1 - 2 y 6 - 7 y la opera :)
Tengo que venir con tiempo para no perderme tus enlaces, si :)

Caçador disse...

O 11 e o 12 estavam repetidos, incidente reparado, as minhas desculpas aos utentes (se é que alguém se dá ao trabalho de ver isto).

Eu

luisM disse...

Andaste na praia? Não te vi! Se calhar não foi na mesma rua, porque a hora é praticamente a mesma.

A cor e o vento estavam meio agrestes.
Experimenta tapar o lado esquerdo, perto do cotovelo da senhora do saco na cara, sem o rabo vermelho (já agora imagina que a de camisola negra, ao fundo, não está lá, o gajinho até está bem).

Com gente é preciso paciência!

namaki disse...

effectivement quel vent !!!

cristina disse...

:-) click1: há que ter consciência que é o vento que enlouquece o mundo! completamente surpreendente, sei lá, um bocado hilariante até, para além de muito bonito :-). gracias ;-) (já pareces o Vasco Granja ;-))