O Homem da Rádio


António Sérgio morreu. Pela primeira vez não sei o que pôr nos clikes. Há tanta música possível e temo não encontrar o tom justo, não acertar no ritmo. Tenho receio de desafinar. António Sérgio foi, é, toda a música, a minha música. A música que aprendi com ele. Aprender a ouvir, a distinguir, a dar atenção ao que importa, não importando se tem sucesso ou fama ou se vende ou não. Ouvi-o agora mesmo a dar a meia-noite na Radar: “Radar, meia-noite”, naquela voz que soa a noite, inconfundível. O António Sérgio nunca me conheceu, nunca falámos, mas posso dizer que perdi um amigo. Vou dizer que perdi um amigo. E como amigo, peço-vos ajuda para preencher este post de música. Eu agora não sou capaz.

25 comentários:

PC disse...

Desta vez faço-te 3 sugestões. Tinha ainda mais algumas, mas fico-me por aqui. Escolhe a que preferires...

http://www.youtube.com/watch?v=Hd7yrBu7zp8&feature=fvw

http://www.youtube.com/watch?v=7q4tDkCPzgw

http://www.youtube.com/watch?v=Tondtut3dOc

Micha disse...

http://www.youtube.com/watch?v=HypmW4Yd7SY

Jacobus71 disse...

Li o comentário na Radar.
O meu foi o primeiro da lista. Escrevi, noutro lado, o que senti, parece que perdi um amigo. Verbalizei assim:

Hoje faleceu o António Sérgio.
Quem ouvia a sua voz grave e envolvente, e aprendeu a gostar de muita música que não se ouvia em mais lado nenhum, vai sentir a sua falta.
Foi uma referência na Rádio por mais de 20 anos (para mim) e mais ainda para quem o descobriu primeiro.

É a primeira figura pública cujo falecimento me toca. Talvez por ter escutado a sua voz tantas horas. Talvez por as suas escolhas musicais me terem dado a conhecer o que eu realmente gostava.
Em plenos anos 80, enquanto a Sabrina e a Samantha Fox abanavam os peitos que atraíam qualquer adolescente do sexo masculino, este que vos fala reconheceu-se musicalmente no universo da editora 4AD apresentado em Portugal no Som da Frente. E, de certo modo, a maneira como passei a fazer as selecções musicais, estendeu-se a mais facetas do meu ser: o cinema, os livros, a cultura em geral. E com isso forma-se a personalidade de um adolescente e posteriormente universitário.

A música é um veículo de sentimentos, e muitas emoções senti com as músicas que com ele ouvi. Deve ser por isso que me sinto de luto.
É estranho, em quem não tem qualquer propensão para idolatrar figuras públicas.

Perdoem-me o desabafo. Pode ser que haja aqui mais alguém que pertença à "imensa minoria" que o ouvia.

-----

Para o click4 escolheria Dead Can Dance: Fortune Presents Gifts Not According to The Book.

Caçador disse...

PC, olha, pus os 3, eu ia lá escolher...

Micha, welcome back. Já cá fazias falta.

Jacobus, obrigado pelo longo e sentido comentário. Tenho a certeza que há mais alguém da imensa maioria.
Agora o que eu não consigo é encontrar essa para a pôr aqui. Se houvesse um linquezinho...

Obrigado

Ángel Corrochano disse...

Siento la pérdida, amigo.
También yo soy un apasionado de la música, casi cualquier estilo.
Una voz amiga que a través del tiempo nos acompaña y nos introduce en ese maravilloso y complejo universo musical, y nos enseña a apreciar la calidad y distinguir la MÚSICA con mayúsculas de tanta morralla, es alguien que cala profundo y siempre se siente su pérdida. Aquí en España fue Ángel Álvarez, y algún otro que quedaron en el camino.
Se lo que se siente por eso veo tu post como un gran homenaje y una sentida pérdida.

un abrazo

Merce disse...

Eiqui outra amante da musica e de quen a transporta do modo en que sexa.

http://www.youtube.com/watch?v=UTeXkHfWYVo&feature=related

Un grande bico

carlosré disse...

Nunca conheci António Sérgio nem o ouvi sequer, as minhas escutas são outras mas deixo-te um abraço amigo porque sinto que sentes a perda de um amigo.
Abraços

ruimnm disse...

Junto-me na homenagem.
E para quem não o conhecia esta é a sua página no MySpace:
http://www.myspace.com/antoniosergio

E a última entrevista na televisão:

http://blitz.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=bz.stories/53625

Chapa disse...

Todos os que crescemos a ouvir o que o António Sérgio tinha para mostrar, ficámos mais pobres. Muitos que como eu não tinham os discos, nem como os tocar, podiam ainda assim conhecer o que se ia fazendo, através da rádio.
Deixo um clássico que deve fazer justiça ao homem, agora que trocamos o herói pelo fantasma. Até sempre:
http://www.youtube.com/watch?v=UTeXkHfWYVo

Caçador disse...

Chapa, tiveste a mesma ideia da Mercedes, por isso os juntei. Obrigado.

Chapa disse...

Isso é que é um tiro certeiro, com tantas versões no youtube e escolhemos a mesma. Chiça!

alterdom disse...

Isto é bonito microfone Caçador!
e desordem na mesa faz essa função muito amigável ... Eu gostaria de trabalhar lá.

alterdom disse...

Isto é bonito microfone Caçador!
e desordem na mesa faz essa função muito amigável ... Eu gostaria de trabalhar lá.

Merce disse...

Pois si Chapa, a verdade e que é unha curiosa casualidade, bueno, alegrome que che gustara a mesma ca min ;)

cristina disse...

para aquele que tinha a alma na voz e nos pôs a música na alma (queria apenas o som, mas...)

http://www.youtube.com/watch?v=yRGl6Twebvc&feature=related

ci disse...

uma voz que pelos vistos mudou o mundo de alguns...
por isso: http://www.youtube.com/watch?v=fGDIxcuPT7s

Diego M. disse...

No se que dice el titulo ni el texto, pero la variedad de color amontonado en ese desorden es sencillamente atractivo..

Suerte y mana!

ana barata disse...

Junto-me a esta homenagem. Ontem, quando soube fiquei triste com a notícia. O Som da frente formou o meu gosto musical. Graças ao António Sérgio fiz tantas descobertas.... e algumas acompanham-se até hoje.
A minha sugestão :
http://www.youtube.com/watch?v=q__QnW-9ROs

Sérgio Carvalho disse...

http://www.youtube.com/watch?v=NMCuUgkuZa8

"Quero Mais" do álbum "78/82" dos até então desconhecidos Xutos & Pontapés, com produção e arranjos de António Sérgio.

tossan® disse...

Mas foi capaz de homenagear com a própria alma. Da saudade fica um ensinamento de como é bom ter amigos mesmo ocultos. Só a voz talvez. Bela imagem! Abraço

Anónimo disse...

o António Sérgio era uma "escola" de ensinar a ouvir e a gostar de música.

No tempo em que os discos (de vinil), de música alternativa, eram caros e importados, muito antes da MTV, dos computadores, da internet, do MP3, das playlists nas rádios … havia o António Sérgio … um Marco na minha juventude …
13

Caçador disse...

Obrigado a todos pelos vossos comentários/homenagem. É o que o(?) 13 diz, dantes, havia o António Sérgio para se saber da música e as k7's com que se chegavam a gravar programas de rádio por não havia outra forma de guardar aquela músicas que passavam apenas ali, no programas dele (num dos).

Caçador disse...

E quero pedir desculpa à Micha. Eu pus o teu clik logo no lugar devido, foste a segunda a comentar, mas não sei porquê não devo ter salvo o post e não foi editado. Só agora reparei, não me leves a mal.

Big kiss.

mfc disse...

Tiro-lhe o meu chapéu.

Raq disse...

Bela homenagem Caçador de imagens !
Beijinhos, Raq
http://www.youtube.com/watch?v=vS8w0hNpJ2w