"A quoi ça sert l’amour?"


podem responder se quiserem. se puderem. ou se ousarem. eu por mim não lhe vejo interesse nenhum. não se come. não se bebe. não se respira. não produz nada. não serve para nada. é como a arte. uma inutilidade.


33 comentários:

Margaridaa disse...

Ó Caçador, tu estás a provocar!...O amor, então, o amor é maravilhoso, sentir amor é do melhor, aquele estado de inspiração, de entrega, de...estados alterados de sensibilidade. (Mas eu sei que tu sabes, pela maneira como procuras a partilha aqui na tua casa!)

http://www.dailymotion.com/video/x1x36c_lanimateur_fun

(Mesmo que não publiques, vê-o.É um dos meus preferidos.)

chanclas disse...

Pues no sé para que sirve, realmente pero si se que está en el medio de todo. De nuestras vidas, de nuestras decisiones, de nuestras heroicidades, de nuestras estupideces, de nuestros errores, de nuestros aciertos, de...

Saludos.

Ángel Corrochano disse...

Tremenda paradoja del destino, sin amor morimos, y por amor se muere ... amigo mío, estamos perdidos.
Qué gran blanco y negro

RC disse...

Esta parece-me uma escolha óbvia, mas é linda ...
http://www.youtube.com/watch?v=L0KJutaEACI&feature=related

Sérgio Aires disse...

o amor é um gajo estranho.

cristina disse...

… sem ele apenas comes, bebes, respiras e produzes… serve somente para viver, morrer e renascer…
… para eternizar :-)

http://www.youtube.com/watch?v=tq9DF-1OCho&feature=related

(o click 5… совершенно очень вкусный – parece que quer dizer “absolutamente delicioso” :-))

ci disse...

e falavamos "nós" de olhares atentos... :); não sei se consigo um link para uma pergunta destas mas tentarei.

ci disse...

talvez esta:
http://www.sing365.com/music/lyric.nsf/Thin-Air-lyrics-Pearl-Jam/25E1E680C3DFF7D148256A22001DE271

como diria uma amigo, não há cupidos a disparar mas uma busca conjunta de viver feliz na verdade de quem se é.

Clarice disse...

"O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar."
Carlos Drummond de Andrade


"eu também acho"
Clarice;)

Anónimo disse...

Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
é um andar solitário entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Chapa disse...

Louco amor, na voz do nosso cantor romântico de referência.
http://www.youtube.com/watch?v=9hY72be9ds0

jugioli disse...

E, nada pode deter esse vai e vem de arabescos, nesta sístole e diátole dos sentidos. O que fazer? senão criar, amar e somar com a arte.

PC disse...

As minhas sugestões, na língua onde o amor soa melhor...

http://www.youtube.com/watch?v=yAHdjbGDkUg&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=Ck4idxiac44

ruimnm disse...

Parece que por estas bandas o amor anda enferrujado...

uminuto disse...

diria apenas que o entrelaçar acaba com a solidão dos espaços vazios

Chapa disse...

Essa é uma questão que a maioria de nós nunca poderá responder, mas que levamos a vida a procurar, com maior ou menor intensidade.
http://www.youtube.com/watch?v=v3xwCkhmies

http://www.youtube.com/watch?v=LRt2jX1kaYo

CARLOS disse...

no conocia tu blog pero lo he encontrado de rebote y tengo que decirte que tus fotos son muy buenas..me uno a tus seguidores..
salu2

Gabiprog disse...

En todos los detalles esta presente!

:)

Micha disse...

;)

http://www.youtube.com/watch?v=mkkVB34Bs_c

Caçador disse...

Estou a adorar os vossos comentários e sugestões. E estou sempre a ser surpreendido - Chapa, como me fui esquecer do grande Tony de Matos;
Cristina, tu falas russo??";
Margaridaa, minha querida, então eu não te ia publicar (e logo essa deliciosa animação)?!
Sérgio, pois é, é mesmo; Senhor ou senhora anónimo/a, imagina juntar o Camões à Florbela Espanca, que magnífica orgia, lírica, se produziria então...
Micha, já te sentia a falta...

E a todos, obrigado e gracias e isso.

Diego M. disse...

genial fotografía, dos corazones soldados uno al otro!
Me gusto el clik4, me a inspirado muchisimo, hermoso!

Saludos y mana!

Primanu disse...

Toma lá um click

http://www.youtube.com/watch?v=hzM71scYw0M

Remus disse...

Amor serve para espicaçar a vida.


http://www.youtube.com/watch?v=ee3iuhJaA6A

Lee disse...

Hoje o clik é de palavras...

Que pode uma criatura senão,
entre outras criaturas, amar?
amar e esquecer,
amar e malamar,
amar, desamar, amar?
sempre, e até de olhos vidrados, amar?
(Carlos Drummond de Andrade)

O teu clik 5 é fabuloso! :-))

ana barata disse...

Para que serve o amor? Assim de repente não me ocorre nada....
Mas, sem ele, de que vale a vida?

Sugestões :
http://www.youtube.com/watch?v=mzh200DAy7c

http://www.youtube.com/watch?v=NzJ2NKp23WU

E mais este que é sobre uma das histórias de amor que mais mais me emociona:

http://www.youtube.com/watch?v=JPiMqGo3cL0

Escolhe o que quiseres.
Beijos

Chapa disse...

Porque o amor não se faz apenas de grandes cliks, aliás, em rigor faltam aqui os pimbas melosos. Deixo aqui um dos pré-pimbas da minha juventude, que quase provocava alergia a quem como eu gostava da música francesa. Senhoras e senhores Frederic François, un amour fou, apenas para apreciadores: http://www.youtube.com/watch?v=OjclX-WPLNI

Abriles disse...

pues yo creo en el amor como un arte, aunque ahora ese arte no crea

cuentosbrujos disse...

interesante composicion pero me inquiea la simetria
saludos¡¡

kiko esperilla disse...

Es la declaración de un romántico. Estoy de acuerdo Caçador, mais ¡yo quiero amor!¡quiero arte! y viva lo inutil. Muy bello el efecto gráfico

Merce disse...

Unha vez tiven un cravo
cravado no corazón,
i eu non me acordo xa se era aquel cravo
de ouro, de ferro ou de amor.
Soio sei que me fixo un mal tan fondo,
que tanto me atormentou,
que en día e noite sin cesar choraba
cal chorou Madanela na pasión.
«Señor, que todo o podedes,
-pedinlle unha vez a Dios-
daime valor para arrincar dun golpe
cravo de tal condición».
E doumo Dios e arrinqueino,
mais... ¿quen pensara...? Despois
xa non sentín máis tormentos
nin soupen que era delor;
soupen só que non sei que me faltaba
en donde o cravo faltou,
e seica, seica tiven soidades
daquela pena... ¡Bon Dios!
Este barro mortal que envolve o esprito
¡quen o entenderá, Señor...!


Rosalia de Castro - Follas Novas (1880)

;)

Raq disse...

Já vai um pouco tarde mas esta fotografia está mesmo a pedir este clik
http://www.youtube.com/watch?v=sHiMDB19Dyc

Caçador disse...

Obrigado mais uma vez. Já vi que não ficaram indiferentes ao tema e não concordam comigo, ainda bem.

Chapa, tantos cliques, até parece que está apaixonado...

AnaB, não consegui escolher...

Lee e Merce, gracias por los poemas, me encantaram...

Beijos e/ou abraços.

Walter Neiger disse...

two hearts or faces ... very well seen and taken!