S u l


regresso ao Sul de onde não saí nunca
o Sul colado na cal da pele em tatuagens de luz
e as cigarras a serrarem o silêncio
ao ritmo do tempo que só há no Sul

a que regresso
como se vuelve siempre al amor


clik1    clik2    clik3    clikCybeRider    clikSusanne    clikRemus    clikRaq   

10 comentários:

Angel Corrochano disse...

Tan sencilla como atractiva. Muy poderosa Compadre
Un abrazo

Susanne disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
CybeRider disse...

Até que chegas a um ponto em que só te resta o mar no horizonte e não te atreves a segui-lo, porque sabes que lá ao longe se derrama e te perderias no universo. Por aí é difícil fugir de casa.

http://www.youtube.com/watch?v=a59G4qLVa50

Abraço

Susanne disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Remus disse...

No sul, até as beiras das casas são às ondinhas.

Só para ser do contra, deixo um clique do norte... norte da europa.
https://www.youtube.com/watch?v=aRt6NlI2zSQ
:-)

Rute disse...

Gosto, gosto...

Beijo

Andrés Sánchez Soto disse...

Después de realizar un recorrido por tu blog, he quedado gratamente sorprendido, pues la belleza de tus publicaciones lo merecen, por tal motivo, tengo que felicitarte.

Enhorabuena y un afectuoso saludo desde Gran Canaria.

Hasta muy pronto.

the dear Zé disse...

gracias Andrés, muchas gracias. y Gran Cabaria me encanta
abrazo

Raq disse...

https://www.youtube.com/watch?v=FgxwKEuy-pM&list=RDFgxwKEuy-pM#t=0

the dear Zé disse...

pois é Remus, o Sul é sempre o Norte de qualquer lugar
abraço