Volta ao Mundo




Por mais que se dê a volta pelas rotas do mundo, em evasões de sonho ou em pacotes de férias pagos a prestações, o nosso fascínio pelo exótico mantem aquele entusiasmo dos primeiros dias de namoro. Nunca nos fartamos de mais praias de areias douradas, com ou sem coqueiros debruçados, de palácios e ruínas, de paisagens deslumbrantes, de serões etnográficos e de visitas guiadas por destinos misteriosos atrás de senhores de guarda-chuva em riste…


clik1    clik2    clik3    clikLi    clikChapa    clikAT    clikCybeRider    clikAnaBarata    clikIris    clikChoca     

13 comentários:

sónia silva disse...

e esta voltinha foi até onde?
:)

the dear Zé disse...

Marrocos, mas isto já é antigo, uns 5 ou 6 anos.

bêjo

Li Ferreira Nhan disse...

Imagens de primeira!
Como sempre!

Um clik global?
"Pra Começar " vai um muito global que sempre estou a cantar
e
saudoso também de uma voz que esta acabando.
Beijos dear.

http://letras.mus.br/marina-lima/88183/

Merce disse...

Marrocos sempre e unha luxuria de cor, supoño que te puxechas as botas capturando miles de cores.

Volta ao mundo? ou, o mundo a volta? porque igual eu non dou a volta e quedo onde estou :)

Biquiños a moreas!!!

Chapa disse...

Autêntica lição de voo, como a destes moços!
http://youtu.be/0UjWknMJPQ0

at disse...

sempre quis dar a volta ao mundo
http://youtu.be/s9MszVE7aR4

CybeRider disse...

E o sonho ninguém poderá parar.

http://youtu.be/OPx-nUqLMtc

Abraço

the dear Zé disse...

e o sonho??

acho que há aqui um mal entendido e a culpa é minha, de facto este posto não é exactamente sobre férias exóticas mas sobre trabalhadores.
de facto estou a ironizar sobre o turismo de massas que vê as paisagens e não as pessoas.
se repararem nas fotos estão pessoas a trabalhar, é em Marrocos mas podia ser em qualquer lado, há sempre gente a trabalhar, pobre e mal paga, há sempre pessoas a trabalhar no duro.
é a essa globalização que me refiro, daí a etiqueta.

como não quis ser panfletário creio que fui demasiado subtil, mas, se repararem bem, a ironia está lá. enfim, mea culpa e peço desculpa se não me fiz entender.

e obrigado pelos comentários e queliques e tudo

bêjos e/ou abraços




Li Ferreira Nhan disse...

Não há que se desculpar dear.
Agradeço a partilha da tua vista; sempre única e sensível.
Da minha parte a falta de entendimento deve ser por conta de muito sol e pouca alegria.
beijos.

ana barata disse...

Estas tuas imagens trazem-me à memórias outras tantas, semelhantes nos momentos captados e nos protagonistas.

Sugestão:http://www.youtube.com/watch?v=9AGQgk4fFR4&feature=related

beijos.
a

Remus disse...

Enquanto alguns fazem férias, outros têm que trabalhar. O mundo não anda à mesma velocidade. E muito do trabalho que existe no mundo, existe graças ao turismo.

IRIS disse...

o verdadeiro esplendor é este que vai para além do verniz ou mesmo da pátina dos dias, que um e outra se confundem tantas vezes no efeito. em casa ou do outro lado do mundo, a questão é sempre a mesma - a nossa disponibilidade para acolher e entregar verdadeiramente a diferença, porque creio que há coisas, as mais importantes, também creio, que são as mesmas nos lados todos do mundo que é redondo :-)

hoje deu-me p'ra'qui (que fala um bocadinho disto)

http://www.youtube.com/watch?v=MeG-hNXXy6I

beijo em idioma universal

Choca disse...

http://www.youtube.com/watch?v=wRBqLqDVoxk