Internamento




 


Ercília, Manuel, Cristina, Maria João, Cármen, Esmeralda, Fátima Agostinho, Fátima Borges, Carmo, Paulo, António, Fernando, José, Catarina, Isabel, Clara, Núria, Tânia, Ana Flávia... e os que me esqueci. Desculpem. Auxiliares, enfermeiras/os, médico/as. Estas são as pessoas que trataram de mim nas duas semanas que passei no hospital, que zelaram pela minha saúde e bem estar. Deles recordo o profissionalismo e a atenção, mas sobretudo as palavras de conforto e encorajamento. E os sorrisos, principalmente os sorrisos a iluminarem aqueles dias intermináveis. Este posto é uma homenagem a todas estas pessoas.

Mas não estão aqui todos, não consegui fotografar todos. Só tive a máquina entre o almoço e o jantar de dois dias. Depois alguém ralhou comigo, que a administração não ia gostar, que era preciso pedir autorização à administração e sei lá o quê... Quero lá saber da senhora administração, mas tá bem, pronto, não tiro mais, não quero problemas para as pessoas que aqui trabalham. É pena, não tenho todos. E além disso, fascinam-me os gestos do trabalho, mais ainda quando me são estranhos, as mãos exactas, os movimentos precisos, económicos, quase minimalistas, o bisturi dos olhos... Não foi possível, paciência...

Só mais uma coisa, já acabo, estas são fotografias tiradas da "minha" cama, disparos muito rápidos e mal preparados, enquadramentos descuidados e à pressa, é que o movimento simples de sentar na cama e segurar a máquina com as duas mãos provocava umas dores do caraças...

(qualquer dia volto aos queliques, agora não me apetece) 

21 comentários:

Remus disse...

Então... agora é marchar dai para fora. Já chega de malandrisse.
:-)

José Manuel Vilhena disse...

Por razões várias nos últimos dois anos passei muitas horas em hospitais por causa de pessoas que amo. Sorrio com o disparate que escrevo. As pessoas que amo não me atiraram para o hospital,…..tch,tch, eu é que passei muito tempo lá dentro para estar perto delas. E fotografei. Tirei carradas de fotografias – reparo agora que também todas elas a preto e branco – e não gosto de nenhuma. Mentira, gosto de uma única meio tremida por não usar flash e com enquadramento duvidoso – umas mãos dadas com outras mãos no meio de uma parafernália de fios e tubos. Eu não sei quem é a Esmeralda do último comentário da postagem anterior.
Mas confesso que fiquei todo lagrimita. Pensei logo em mãos assim. E num título que o Zé há-de usar numa fotografia que postará para celebrar a vitória das melhoras. “Mãos de esmeralda”. Pode ser?
Então vamos lá às melhoras primeiro!
:)

olharmacro disse...

Importa, de facto, agradecer a todos os que nos são importantes.
E agora terá de fazer com que alguém também lhe agradeça as melhoras e uma vida nova...

Rápidas melhoras
Abraço

Chapa disse...

Não sei porquê, esperava uma série mais "filme negro", mais underground como prometiam as calças aos quadrados e a mangueira de fluido vermelho. Enganei-me e trazes-nos uma visão mais "humana" e simpática para não lhe chamar nada pior, gostei mas... Acho que estás um bocadinho piegas! Toma lá um clik que te traz de um mundo para o outro. Abraço do tio!
http://youtu.be/kKT1Vf9WCwg

Clarice disse...

Gosto de todas Zé, e gosto deste teu gesto em reparar nos gestos dos outros. E gosto das expressões de cada olhar e das mãos ... fotografias em movimento de gente que cuida dos outros... muito bonito este teu gesto! Muito!
Rápidas melhoras
beijinho

Anónimo disse...

Adorei a sua homenagem, ao nosso trabalho, haja alguem que reconheça , que, além do nosso trabalho, não somos mecanizados, mas sim, pessoas humanas, que também muitas vezes sofremos com o "sofrimento "dos outros.Acredite que muitas vezes, deixamos os nossos problemas lá fora, mas o contrário é completamente ímpossivel.Esmeralda

Li Ferreira Nhan disse...

Liiiiindo!
Muito bonito tudo aqui!

Viva a Esmeralda!
Viva o dear!
Viva todos os outros!
Adorei!
Beijos

CybeRider disse...

Pois é... Todos eles internados dias e dias a fio, a procurar encolher a dor dos que ali passam numa aflição. Alguns como tu permanecem uns dias, saem, e eles lá ficam sem direito a contar das suas próprias dores, que nos pareceriam eventualmente mais pequenas, a nós que não temos o poder da cura, que é deles. Para mim, que nada entendo dos assuntos de saúde, verifico que entraste mal das costas mas saíste muito bem do coração.

Não sei se isso foi volta que te deram à cabeça, mas quase sinto inveja de provar desse milagre, que o meu coração às vezes esquece-se de dar provas destas, que fazem falta.

Ou será o medo de que não as aguente...

http://youtu.be/p2A2tTjC3oo

Abraço

Michèle Dassy disse...

I understand what you did. It was a good idea and it's a impressive result!

Angel Corrochano disse...

Te quejaras de cuerpo médico ;-) !!!!
Me alegra tu recuperación (poco a poco, con calma)
Un fuerte abrazo compadre

Álex disse...

eu sou uma rapariga algo superficial e não sei nada de fotografia; pensar muito e tentar por em palavra não se me dá... Gosto muito das tuas fotos mas não sei dizer muito mais... Não podias arranjar um botanito, estilo Cara de Livro, só para a gente «likar» e prontos?
muto agradecida

Silvares disse...

O Passos Coelho é que tem razão, os cidadãos estão a ficar piegas... snif (recolho uma lágrima teimosa e uma ranhoca estragada).

XuanRata disse...

En los hospitales siempre hace mucho calor: no es la calefacción sino es el calor humano. Una serie entrañable.
Un abrazo.

ZEKARLOS disse...

Boa homenagem e bem merecida. És grande.
Boas melhoras

at disse...

a senhora administração é mesmo parva. onde é que já se viu proibir fotografias tão bonitas...
mandei-te uns sorrisos lá no cara de livro. beijos.

Micha disse...

Dear Hunter,

Em pé, deitado ou de ponta cabeça fazes sempre fotos fantasticas! Faltou-lhe porem uma enfermeira! Mas don't worry que esta eu consegui fotografar ;) as you can see!

http://underskincomma-iv.blogspot.pt/

Get well soon ;)

L.Reis disse...

Para mim, as pessoas que trabalham nos hospitais são merecedoras de tudo... e ouvem-se tantas histórias de negligência, antipatias, má-vontade, que é bom dizer ao mundo desta gente, gente que dia atrás de dia se desdobra em mil cuidados, só para amenizar tanta dor desconhecida de tantos alguéns que o não são.
Bravo Dear Zé...há coisas que não devem passar incógnitas.

IRIS disse...

como a tua presença faz do mundo de cada um de nós/outros um mundo melhor. não é isso o sentido da universalidade? o infinitesimamente particular que toca o mundo inteiro de uma só vez? :-)
fez-me lembrar isto
http://www.youtube.com/watch?v=nj2ofrX7jAk

um beijo "engratecido" :-)

ñOCO Le bOLO disse...


· Al final, todo ha salido bien, y te llevas para casa una buena colección de fotografías... que nos las regalas a nosotros.
Sanidad y educación, dos servicios esenciales, aquí y ahí, sometidos a fuertes recorte. Le haces un buen homenaje a esos buenos profesionales.

· um abraço

·CR· &·LMA·

·

Susanne disse...

images with emotional qualities
shot in painful moments
great tribute

beijos

ChocaCoxa disse...

http://www.youtube.com/watch?v=S_IAex6kLdk

Porque sei o que custa ser coxo!