Querido mês de Agosto VII – Os Desportos Radicais

Agosto. Dizem que é a silly season mas, não sei se estou de acordo. Para muitas pessoas é a oportunidade para responder aos desafios que a natureza lhes coloca. Testar os limites do corpo e da resistência física. Procurar ir mais além no domínio das emoções e do controle da mente sobre medos e fobias. E é vê-las a escalar ou a descer montanhas, a voarem em frágeis aparelhos movidos pelo vento, a cavalgarem velozmente as águas ou a executar acrobacias de circo marinho num equilíbrio impossível sobre tábuas, a saltarem para precipícios vertiginosos suspensos apenas de cordas e panos coloridos. A desafiarem as leis da gravidade como quem se liberta da condição humana. E o verão reveste-se de ousadia…
clik1     clik2     clik3     clik4     clikTeaCup     clikChapa     clikCristina     clikMicha     2ºclikCristina     3ºclikCristina     

19 comentários:

mfc disse...

A foto é o momento!
Bestial.

Tea Cup disse...

Nice captured moment!
It's Gravity!

http://www.youtube.com/watch?v=8crIHgjG1_I

Chapa disse...

Um clássico da atracção pelo abismo. La Quebrada, Acapulco, México.
http://www.youtube.com/watch?v=mcA65358yjE

Caçador disse...

Good choice Tea Cup.

Chapa, é o desenvolvimento do clik1, verdadeiramente radical.

cristina disse...

Como nem só de natureza vivem os desafios, vê lá o que te parecem estes saltitos :-)

http://www.youtube.com/watch?v=ZKInZXBiVSo

Caçador disse...

Cristina, Cristina, a Madona?!!! Pronto, tá bem que o clipe está muito bem apropriado ao tema e tudo isso mas, a Madona?!!!
Ok vá, por esta vez passa (o filme é mesmo na mouche, mas a música... e além disso a senhora é uma das minha embirrações...)

Um grande beijo e não te zangues comigo.

Micha disse...

I can see more lazy storks out there :)

desafiando lei da gravidade...
http://www.youtube.com/watch?v=bONTOt8H1W4

tossan® disse...

É nele que a nossa emoção sobrevive! Belo salto! A foto é magistral!

Caçador disse...

Micha, ainda não tinha tido aqui o Kitano, já era tempo, obrigado.

ercanito disse...

Qué pasada e salto!!! yo también me habría tirado.

cristina disse...

É, Caçador, a música é "um spleen urbano demasiado electrónico", falta-lhe nervo, que é o que vou apreciando aqui e ali na Madona, a forma como, por vezes, dispara directamente no corpo. Não é este o caso, a ideia foi mesmo essa assertividade rítmica do filme.
Apesar do teu post me ser mais "físico" do que "cerebral" (se é que dá para separar quando é também emocional), encontrei isto, a propósito da libertação da (materialidade e etc.) condição humana. Uma ideia que não é nada desportiva mas que é muito muito radical :-). Será que lhe encontras alguma reminiscência a propósito?

http://www.youtube.com/watch?v=Pyp34v6Lmcc

Zangar-me contigo, nunca. A "coisa humana" é o que mais me traz a estes teus lugares. Truz truz... está aí alguém? ;-)
Um grande beijo também e muitas graças

kiko esperilla disse...

Lo que tiene merito es aguantar este terrible mes de Agosto trabajando sin aire acondicionado. Eso si que son emociones fuertes. Muy bien pillado el momento, amigo.

calata disse...

fantastica instantanea que acabas de incorporar a esta serie de imagenes del mes de agosto, todas muy bien, un abrazo

cristina disse...

Caçador, antes que me digas que a minha anterior sugestão (Arcade Fire) já está aqui algures (sim, resolvi verificar e passar os olhos em posts mais antigos e achei o título "Art in a cage" suspeito... e lá estava! embora com outro videoclip), mando este. Também não é uma opção isenta de polémicas, por isso, make yourself confortable, please, the art is yours ;-)

http://www.youtube.com/watch?v=cnY9ea_q3nI&feature=related

ruimnm disse...

Que emoção! Uma foto bem radical.

Gabiprog disse...

Cocktail:
Verano, juventud, puente y rio...

;)

Remus disse...

Existem malucos para tudo. :-)

Não sei se a fotografia foi tirada cá (Portugal), mas ao analisar o estado do pilar da ponte, eu diria que sim. :-|

Caçador disse...

Não, é na Galiza.

Sill Scaroni disse...

Olhares perdidos ... procurando talvez o que nunca vão achar.
Amei a foto.

Sill