vaga de assaltos

 
(E não, qualquer semelhança com a realidade que vivemos, não é pura coincidência.)


clik1    clik2    clik3    clik4    clikChapa     clikCybeRider    clikSusanne    clikRemus    clikAT 

13 comentários:

Chapa disse...

Grita até que a voz te doa!
http://youtu.be/5fldI2p23cE

kiko esperilla disse...

¡Por dios y la virgen de Fátima! el asunto es bastante más grave de lo que parecía.

luísM disse...

Poça, estavas lá! És um espreitador de objetiva cheio de sorte! Gosto do pormenor à direita, dá-lhe consistência e profundidade e não incomoda porque há espaço que chegue para tudo.
A dita cuja foi roubada por quem, já agora? Vendida ao desbarato pelo Gaspar, enquanto não saca os últimos tostões aos reformados?

CybeRider disse...

Se houvesse quem me desse o perdão que eu nunca me daria... um deus ou assim, que bem me saberiam cem anos de perdão por roubar de quem tem roubado, para depois oferecer a quem melhor aproveitasse. E seria por amor, decerto que seria.

http://www.youtube.com/watch_popup?v=dcTK9weR7Ns

Abraço

Chapa disse...

Luis, essa não foi vendida pelo Gaspar, foi por um ladrão que por lá passou há vinte anos e que a trocou por um tacho bem remunerado na administração.

the dear Hunter disse...

exactamente, um dos ministros maravilha do S. Silva, o protegido da senhora de Fátima

Susanne disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
luísM disse...

A sério Chapa!? Então como raio tenho passado para o outro lado!?

Quanto ao gordinho referido, caramba, é família, e uma das funções da família é a entreajuda. Agora uns, agora outros, é assim. Enquanto escrevia isto fui-me lembrando daquele aspeto da organização do estado soviético: a propriedade era do estado, mas as cúpulas dos partido utilizavam-na discricionariamente como se fosse privada. Estes casos daqui fundem o público e o privado e... fazem o mesmo... Discricionariamente.
Enfim, características da democracia representativa e, o poder é o poder... Quem o agarra considera-o seu, não tem de prestar contas a ninguém. O novorriquismo dum lado e o novorriquismo do outro (já nem sei como se escreve a palavra! Desculpem)








Susanne disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Remus disse...

De roubos e de assaltos, nem vale a pena dizer nada.
Mas da fotografia, acho que merece todos os adjectivos bons que existem em português.

http://www.youtube.com/watch?v=wQpasCUBvm4

at disse...

uma fotografia belíssima, uma névoa calma esconde a raiva

http://youtu.be/dLCZhQX_Fm0

Angel Corrochano Pérez disse...

Que foto más buena Compadre!!!, la niebla se apodera de todo o casi (ese resquicio de costa ... como la situación actual, ciega!!!
Un abrazo

Michèle Dassy disse...

Vraiment superbe! Le brouillard embellit mais là mieux qu'ailleurs!