# 2. Decapitados

O problema de se perder a cabeça é que depois esta é muito difícil de encontrar. Para não desesperar, tentei adaptar-me a esta nova situação. As pessoas habituam-se a tudo, não é? A ideia de enfrentar o mundo, assim decapitado, aterrorizava-me. Seria com certeza o centro das atenções de um mau espectáculo, a vedeta de um freak show. Mas alguma vez teria de ser e… finalmente saí de casa. Curiosamente, as pessoas mal reparavam em mim, passavam em passo apressado, ausentes, desatentas. Não sei se não me olhavam por delicadeza, repulsa ou por medo. Deambulei à deriva pelas ruas, tolhido pelo medo de ser reconhecido, com receio de parar e ser apontado, de ser gozado, agredido, talvez preso… Qual não foi o meu espanto quando detectei outros, decapitados. “Impossível, estás com alucinações”, se tivesse olhos tinha-os esfregado mas, e não é que era mesmo verdade? Ali, diante de mim, estavam outros decapitados e, reparando com mais atenção, havia decapitados por todo o lado, no trânsito das ruas, nas esplanadas, a entrar em edifícios, a sair de autocarros… Imaginei a minha boca bem aberta de espanto, afinal há mais como eu. Pensando bem, é lógico que haja mais, porque é que haveria de ser o único. Mas assim tantos?! O tempo passa e começo a habituar-me, as pessoas habituam-se a tudo, não é? Só que sinto cada vez mais a falta da minha cabeça.

   clik1    clik2    clik3    clik4    clik5    clik6    clik7    clik8    clik9    clik10  

18 comentários:

L.Reis disse...

E eu a pensar que a Vénus de Milo tinha problemas...mas tu tens razão, uma pessoa habituase a tudo e os lampejos de consciência não trazem felicidade :)

Camarandante disse...

... ya lo ves, no estás solo cazador!!

Abrazo!

anamar disse...

Mas a cabeça perde-se por todas as razões da vida....

Merce disse...

mmmm penso que ainda haberia quen pagase por poder perder a cabeza tan so un pouquiño :)

Depende como a perdamos, ainda podemola atopar, o caso e, ou saber onde a deixamos, ou a saber porque mans andará perdida :)

Gracias de novo ;)

Bicos

Clarice disse...

Ainda bem que há tanta gente sem cabeça... mas que sinta a falta dela!
Dizem que é um bom sinal!:)

Sérgio Aires disse...

O que faz falta é gente que perca a cabeça!

©tossan disse...

Eu quero perder a cabeça de vez em quando, por que não? Belo texto!
A foto é imperdível! Abraço

Ángel Corrochano disse...

Genial esa pequeña historia .... La foto es mágica, no sé, tal vez los tonos suaves que me traen aromas de verano en el Algarve ... Los maniquíes sin cabeza ... la calle que se pierde al fondo ... Magnífica

Saludos

pablo cholvis disse...

Muy buena imagen. Una tonalidad hermosa con un acertado recorte y un título genial. Saludos.

disse...

...continuas acéfalo...Onde andará sua cabeça? Será uma nova paixão?Aí sim em decapitados todos nos transformamos!!!
Texto e imagem...supinpa!!!

disse...

Click 2... Divino A divina Marianne..pensar que de tão sem cabeça, ou seria de tão cabeça... virou homeless..as voltas que a vida dá!

cuentosbrujos disse...

noto cierta fijacion con los acefalos... jajaja
sensacional composicion siempre me parecieron algo tetricos este tipo de maniquies
saludos

kiko esperilla disse...

Cuando se empiezan a pensar este tipo de historias no se está perdendo la cabeza Caçador, todo lo contrario, se empieza a vislumbrar la cordura. Excelente composición, el detalle del maniquí de niño vestido para la primera comunión me alucina.

namaki disse...

I don't understand the whole texte but I love the title of your picture ! ;-)

haideé disse...

Cierto, por eso me extraña que cueste tanto dar el primer paso a la mayoría de las personas... el miedo, la mayor tenaza de nuestra mente...
Sugerente puesto de venta de ropa, si, además de su lineal color... Uno es aquello que piensa, inevitablemente, lo que piensa será su vida... esto ya hace siglos que está dicho... ¿por qué se nos olvida?

La pelicula del caballero sin cabeza me gusto, aunque ahora después de tanto tiempo, se me han ido los detalles, pero si recuerdo que me gustó... qué no, que no he perdido la cabeza, que yo ya la encontré. y curiosamente, nadie la ve :))
Abrazos

joan disse...

Original toma, y muy bien visto el título.

Saludos!

XuanRata disse...

Lo peor de este mundo sin cabezas no es la ausencia de pensamiento, puesto que pocas veces lo hacemos con esa parte de nuestra anatomía. Lo peor es qué hacer con todos los besos que ya no podremos dar...

Lo que más me gusta de la foto es ese blanco y negro a todo color: ¿será así como vemos con el alma?

Teresa Queiroz disse...

obrigada pela visita e pelo teu sipático comentário

pois... casa mãe não terei
mas aquele em que mais escrevo.. sobretudo com imagens que me dizem alguma coisa .... é o
www.palavrasdateresa.blogspot.com

:)
quero dizer-te que acgo esta foto dos decapitados fenomenal !!
e se um dia permitires
escreverei sobre ela

um beijo

teresa