Debutantes

 

Ainda me lembro da minha primeira vez. Lembro-me de como estava nervoso, das mãos pastosas e do corpo a estremecer como se fizesse muito frio. Lembro-me da respiração pesada, quase dolorosa, o sangue a latejar nas têmporas como num solo de bateria. Ainda sinto na boca o sal do suor que me escorria pelo rosto e me queimava os olhos. De não conseguir ver bem e de como isso me fez ficar ainda mais nervoso, de quase entrar em pânico com medo de falhar. E isso nunca, isso seria intolerável. Afinal tinha treinado tanto, e conhecia-a tão bem. Foi para isso que me preparei a vida inteira, que sacrifiquei todas as horas, que ensaiei quase até à beira da loucura. Lembro-me de ter revisto tudo na minha mente, cada passo a dar, cada etapa cumprida e cada gesto preciso à espera do seu momento.

Lembro-me então de como me concentrei apenas nela e de como isso me acalmou. De me ter focado totalmente em cada um dos seus gestos, de sentir como meus os seus mais imperceptíveis movimentos. Do controlo total do meu corpo, paciente e atento, à espera do momento certo e da certeza de que este viria. Lembro-me perfeitamente – como numa repetição em câmara lenta – de inspirar fundo, de reter o ar nos pulmões e tudo parar à minha volta. Depois, de apertar suave e firmemente o aço do gatilho enquanto apontava ao coração. Foi a minha primeira vítima.

    clik1      clik2      clik3      clik4      clik5      clik6      clik7      clik8

13 comentários:

kiko esperilla disse...

Tremendo el relato y más con la foto que lo acompaña.

Ángel Corrochano disse...

Genial el texto, intrigante, iniciático. Genial la foto, con esos maniquíes descabezados.
Un post excelente

Un abrazo

Micha disse...

...outra prova que atiras muito bem com a caneta! Belissimo post e o clik8, feliz lembranca de uma cena deliciosa de um filme muito especial.

Alejandra Fassi Valladares disse...

que buen texto...y la imagen perfecta..saludos

ruimnm disse...

Mais um excelente texto. A imagem ficaria mais interessante se não tivesse os pequenos reflexos, as montras são tramadas...

Víctor Roblas disse...

Un genial texto para una genial foto. Un abrazo.

entrefotos disse...

Emprestas-me essas cores?

William Alexander López disse...

Excelente relato !

Andres Vargas disse...

Una foto maravillosa y muy bien logrado el detalle de la foto sin el reflejo del vidro

Chapa disse...

O calor e a emoção dos primeiros tiros, estão guardados na vitrina da memória de qualquer caçador.

Merce disse...

Tes o poder de enfeitizar coas primeiras palabras que escribes, xa un queda prendado e engaiolado na obriga de ler ata o final. Alegrome de deixarme enfeitizar polas tuas palabras.

A foto, deixame un punto de inquietude...

Biquiños

cristinasiqueira disse...

UAU!

Que narrativa, forte,rápida,expressiva,cortante.
O contraponto dos alvos vestidos virgens.Maravilhoso!
Gostaria de lhe pedir permissão com os devidos créditos para usar esta foto no meu blog:www.cristinasiqueira.blogspot.com
Esta foto me trouxe um tempo,a delicadeza,a inocencia com que construi a Querida Querubim..

Obriga,com carinho,

Cris

Ví Leardi disse...

...que bom voltar!!!
Vir aqui ...melhor ainda!
..me lembro bem ..quando a *vitima*era eu ...e tudo parou a minha volta!!!Bejos...